NOSSA HISTÓRIA

História da PROMOB

2016-2020


 

Na génese da PROMOB está o processo de encerramento de uma escola de contrato de associação, o Instituto de Promoção Social de Bustos, que por motivos ideológicos, viu o seu financiamento reduzido e, durante o último ano letivo do seu exercício, viu-se financeiramente forçada a recorrer às famílias dos seus alunos. Surgiu então um movimento cívico que mobilizou a população para a realização de um abaixo assinado contra o encerramento da escola e dinamizou intervenções junto dos órgãos de comunicação social e autárquicos. Motivados pela recetividade da sua ação cujo objetivo era evitar o encerramento da escola, e cientes de que muito mais haveria a fazer pelas gentes da região, esse grupo de cidadãos decidiu constituir-se como movimento associativo. Nasceu, assim, a PROMOB, em agosto de 2016. A comissão instaladora era constituída por Gladys Oliveira, Isabel Freitas, Adriana Santos, Ana Peres, André Moreira, Fernando Gapo, Carlos Ferreira, André Ferreira, Rosalina Filipe, Manuel Fernando, João Martins e Fernando Pinhal, que elaboraram os estatutos supervisionados pelo advogado Óscar Aires. Atendendo a que na zona abrangida pela dita escola há muitas famílias carenciadas, a sua primeira ação foi desencadear uma série de iniciativas para angariação de fundos (de que resultaram cerca de 8.000€) que doou à Associação de Pais para, a par de outras iniciativas de professores e funcionários da própria escola, ajudar as famílias carenciadas na educação dos seus filhos. O objetivo de evitar o encerramento da escola não foi conseguido mas a semente PROMOB estava já no processo de germinação.

Desde a sua fundação a associação rodeia-se de pessoas atentas, sensíveis, dinâmicas e empenhadas, com o intuito de dinamizar, em especial, a zona oeste do concelho de Oliveira do Bairro (a mais lesada pela perda da dita escola) tendo como missão a promoção, de forma equilibrada, do bem-estar social em contexto sustentável.
No seu histórico a PROMOB tem desenvolvido eventos e defendido causas na área social, na área cultural e na defesa do património identitário das suas gentes. Mobiliza a comunidade para a participação em projectos culturais, como foi o caso de projectos comunitários no âmbito do teatro (“Carta a Nunes Alferes ou para ser lida amanhã”) e no âmbito musical (projeto “Zeca Afonso”). Estes projetos envolveram dezenas de pessoas de várias idades e proveniências, muitas delas sem participações prévias em iniciativas culturais, e foram fortemente aplaudidos pelo público que aderiu entusiasticamente.

A associação implementou, ainda, atividades anuais de mobilização da população da região, sensibilizando-a para a literatura/poesia/música (“Solstício da Primavera” e “Concurso Literário Professora Rosinda de Oliveira” (em parceria com o IEC da Mamarrosa), entre outros projetos afins. Lançou o livro “Carta a Nunes Alferes ou para ser lida amanhã”, da autoria de Ricardo Regalado, decorrente da peça de teatro anteriormente realizada e dinamizou a apresentação local do livro  “Crónicas da Terra”, do autor Bustuense Belino Costa, radicado em Lisboa.

 

Com a realização da Feira (Na)tal PROMOB - já com três edições realizadas (até 2019) -  promove-se e desenvolve-se o comércio local/regional através da divulgação do seu artesanato, desafiando a população a ser mais sensível à importância da preservação do nosso tecido económico, cultural e social.

Sensível à importância do Teatro na fermentação da cidadania proativa, a PROMOB produziu, em articulação com a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro e com a participação do grupo espontâneo de teatro Jovens Artistas Unidos, duas peças de teatro apresentadas no Quartel das Artes de Oliveira do Bairro, ambas com lotação praticamente esgotada: “Que as Pedras Choram” e “ Proponho a Revolução”.

No âmbito da preservação do património, a PROMOB estabeleceu um protocolo com a associação ABC de Bustos, em 2018, no sentido de dinamizar e financiar o restauro do torreão do Palacete do Visconde, nessa altura significativamente degradado, sendo este um elemento identitário da população de Bustos, já que consta da sua heráldica. Para o efeito realizou muitas atividades culturais e de entretenimento ligadas à música e ao teatro (incluindo a participação de grupos/companhias de projeção nacional), à dança e à poesia, tendo em vista a angariação dos fundos necessários. Neste processo, a adesão da população foi empenhada e, num espaço de tempo relativamente curto, foram angariadas as verbas necessárias. No entanto, ao nível burocrático e por motivos totalmente alheios à vontade da PROMOB, o processo de restauro não pode ser levado avante, o que deixou a associação numa posição desconfortável, já que havia o seu compromisso, assumido perante toda a população, de o fazer. Em reuniões de direção e em assembleias públicas realizadas para debater o problema e suas soluções, a PROMOB, no sentido de não defraudar  a população e no cumprimento da sua missão, decide então avançar para outro projeto igualmente ambicioso para o desenvolvimento da região, que constava do seu plano de atividades: a aquisição de uma sede própria. De facto, urgia um espaço onde se pudessem realizar a multiplicidade de iniciativas que o livre arbítrio da desvinculação de ideologias partidárias ou religiosas proporciona.

 

Em 2020, imediatamente antes do surto histórico de coronavírus, a PROMOB conclui as negociações com o Dr. José Tribuna, proprietário de um edifício muito peculiar no centro histórico de Bustos. Este edifício centenário, reconstruído e ampliado nos anos 60 do século XX, albergou várias valências comerciais ao longo da sua história, sendo conhecido em muitas regiões do país pela sua última, uma casa de móveis muito bem conceituada. Ainda no período de rescaldo da dita crise sanitária e económica mundial a PROMOB formaliza corajosamente a compra da sua sede - o sonho ganha um teto e um espaço para pôr o futuro lá dentro!



 

PROJETOS

A PROMOB tem sido, pois, de forma consistente, um elemento catalisador da necessária transição de uma sociedade que apenas procura entretenimento e satisfação de desejos imediatos para uma que procure conhecer algo mais substancial, perseguindo um acréscimo na sustentabilidade social.

Motivada pelo seu histórico, curto no plano temporal mas significativo e abrangente no plano da concretização de ações, e consciente das dificuldades que espreitam, a PROMOB reúne agora todas as suas sinergias para pagar e restaurar a sua sede - um investimento que ultrapassará a centena de milhares de euros - mantendo, no seu horizonte, todos os projetos que consolidam a sua missão. Neles incluem-se o desenvolvimento de ações concretas promotoras da valorização das pessoas, seja no plano do conhecimento, do desenvolvimento de competências ou simplesmente do reconhecimento e divulgação de valores já existentes na comunidade.

 

Concretamente, a associação pretende um espaço para implementar um vasto leque de

atividades das quais se destacam:

 

- workshops/palestras para enriquecimento dos cidadãos em assuntos de interesse pessoal e coletivo, seja no domínio da agricultura, da saúde, da educação, da ciência, da sociologia, do património ou de qualquer outro âmbito em cuja intervenção possa considerar-se pertinente.

- oficina de olaria, tendo em atenção o significado que o barro tem para a região; a modelagem artística do barro, seja pela via manual ou pela da roda de oleiro, pode abrir oportunidades de futuro a aprendizes destes ofícios de foro artesanal.

- oficina de fantoches/marionetes onde se pretende desenvolver/preservar competências no domínio da motricidade fina (consoante estejamos a falar de crianças ou idosos), da criatividade, da capacidade de expressão, assim como a valorização da arte performativa.

- oficina de cestaria tradicional e de manufatura de esteiras de taboa.

- salas de exposições para divulgação de trabalhos de pessoas da comunidade ou de artistas reconhecidos nas mais diversas formas de arte ou ofícios de interesse cultural.

- criação de uma sala da cidadania proactiva, na qual cidadãos possam reunir para debater temas ou desenvolver projetos de interesse comunitário de sua iniciativa e responsabilidade.

- programas de melhoria de autoestima com módulos diversos de valorização pessoal que podem ir desde a melhoria de competências na comunicação oral e escrita, na elaboração de curricula, passando pela aprendizagem de TIC, técnicas básicas de maquilhagem ou outras vertentes que promovam uma evolução harmoniosa das pessoas.

- oficina de danças clássicas e contemporâneas.

- criação de atividades de enriquecimento para crianças/jovens em oficinas temáticas de verão.

- atividades que promovam a aceitação e integração de pessoas com índices de exclusão social, envolvendo-as em atividades culturais juntamente com outros elementos da sociedade, acrescentando, à aceitação, a sua integração pela via da interação construtiva.



 

A MISSÃO

A missão da PROMOB expressa-se na consubstanciação de ações colectivas e organizadas para produzir mudanças sociais, junto dos cidadãos, mobilizando-os para a prática de uma cidadania proactiva, dentro dos princípios de sustentabilidade que se impõem na sociedade contemporânea, nomeadamente nas suas vertentes social, ambiental e cultural, concretizando um dos seus paradigmas - “pensar global, agir local”.



 

Ideias subjacentes às iniciativas desenvolvidas

 

Temos assistido a uma desvalorização da cultura e do conhecimento que tem aberto caminho à sobrevalorização do entretenimento sem conteúdo e à da reciclagem de saberes, da criatividade e, em última instância, da liberdade.